segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

Infecção respiratória de repetição

Pois é. Pablo está novamente com o quadro típico de infecção respiratória.
Eu sei que o quadro neurológico dele é grave e ele é mesmo propenso a isso, mas não é fácil vê-lo, pelo menos uma vez ao mês, passar por essa dificuldade respiratória.
Já sei como lidar com ele nesses momentos, já sei exatamente o que o médico vai prescrever e mesmo assim me sinto de mãos atadas.
O quadro sempre se inicia do mesmo jeito. Ele começa com uma tosse seca, depois aumenta a produção de secreção, ele começa a salivar mais que o normal, fica prostrado, com olheiras, febril... Tudo evolui rapidamente e, desde o início da crise até o auge, bastam poucas horas.
Já estou na rotina de nebulizações e aspirações a cada quatro horas.
Já me disseram que com a idade as crises diminuem mas não é o que eu tenho percebido com ele. Tomo todas as precauções possíveis. Mantenho o quarto dele super limpo, estou sempre mudando ele de decúbito, além da fisioteraia respiratória constante. Mesmo assim as infecções são recorrentes.
Não sei mais o que fazer pra evitar as crises e deixá-lo por mais tempo confortável e feliz.
Impotente, é assim que me sinto.

10 comentários:

Elaine Correa disse...

ola!
Tenha sempre fe em Deus!eu sei q deve ser barra pra ti.Qual mae q gosta de se encontrar nessa situaçao?
mas tudo pode se reverter,sim,esperança!ele tem seu amor q o conforta!avante guerreira,nao se deixe abater!bju*

Fotos Kids disse...

Vamos fazer orações aqui para que ele fique bem loguinho!
Beijos!

Anjinho disse...

Ai amiga imagino a sua angustia.
mas creia num Deus de milagres q pode curar teu filho definitivamente.
Deus ñ mudou,Ele é o mesmo,ontem, hj e eternamente, mas tdo depende da nossa fé.
Portanto, se apegue a Ele e busque a cura definitiva do seu filho, pq por acaso existe algo impossível para Deus? não né?
bjokas e melhoras pro pablinho.

Joana disse...

Querida Beri, imagino um pouquinho como vc se sente, pois tb temos passado momentos difíceis com as infecções urinárias repetidas da Vitória. Tudo o que eu queria nessa vida era poupá-la de sofrer. Vamos vivendo um dia de cada vez, amando-a e fazendo a nossa parte.
Espero que o Pablo melhore e vença essas dificuldades respiratórias, que se tornem mais amenas e menos frequentes. Beijos e muita força!
Joana

Regina Santos disse...

Desejo melhoras para o Pablo. Tudo vai dar certo!!! Um grande abraço, Regina e Raphalzinho

Juliana disse...

Querida, sempre leio seu blog e até já dei alguns palpites por aqui.
Eu imagino sua angústia, não é fácil ver um filho sofrer e a gente não conseguir tirar esse sofrimento dele.
Olha, eu tenho uma filha. Ela não tem nenhum problema neurológico, nasceu a termo, tudo certinho. Mas ela é super alérgica. E de vez em quando tem umas crises de alergia bem parecidas com essa que você relatou do Pablo.
Começa com uma tosse seca, ela começa a reclamar de dor na garganta, uns dois dias depois ela fica cheia de catarro e sem querer comer nada. E, em 4 dias está boa.
Mas, só melhora se tomar corticóide e nebulizações com broncodilatador.
No caso dela, não preciso dar antibiótico, nem remédio pra febre, porque ela não tem.
Ela já tem 4 anos e ainda tem essas crises. Eu consegui diminuir muito as crises com tratamento anti-alérgico, e homeopatia.
Talvez essas crises do Pablo também sejam reações de natureza alérgica. Alergia respiratória é fogo. Sei, porque eu também tenho até hoje.
Não sei se o Pablo pode tomar homeopatia. Mas, por aqui foi um santo remédio!
Estou rezando por vocês!!!
Bjos!
Juliana Almeida
www.blogdabebel.com.br

Diário da mãe e da filha disse...

Vou orar pelo Plabo. Melhoras. Eu deixo aqui meu apoio moral

Beijos

Meriellen disse...

Desejo melhoras ao Pablo, Deus abençoe vocês!! bj

Greice disse...

Beri, acompanho seu blog desde a gravidez, na época que tb tive meu filho, o henrique. Dificilmente comento, mas achei que talvez possa ajudar.
O Henrique tem problemas respiratórios desde o nascimento praticamente, teve pneumonia com 3 e 6 meses (e depois mais algumas), brinqueolite, etc. O que nos salvou das crises foi uso contínuo de bombinhas de corticóide (seretide, flixotide, etc). Agora que ele fez 3 anos está tendo alta da pneumo, graças a Deus, mas usa continuamente desde os 6 meses, estando ou não doente. Tenho outro bebê que vai fazer 1 ano e apresentou quadro parecido desde novinho e já usa as bombinhas, mas como no caso dele detectamos antes, não usamos continuamente, só quando alguma crise dá as caras.
Não sei se o Pablo uso esses remédios já, mas se não talvez compense conversar com um pneumo.
Bjs e melhoras pra ele. Você é uma mulher e mãe incrível e sempre me inspiro na sua força quando estou perto de pirar com os meus 3. Rs.

Janinha disse...

Ai q dó, Pablinho deve sentir mesmo essas crises. Mas será que não tem como consultar outras opiniões? Quem sabe um médico bem experiente... se não der certo, um bem novinho...kkk. Parece brincadeira, mas às vezes a experiência resolve e às vezes os "inovadores" é que conseguem resolver.
Força, fé e saúde pra vcs. Bjocas.

Quem está online

Barrigas!!!