sábado, 8 de janeiro de 2011

Muitas convulsões e muita indignação!

Vivemos um verdadeiro terror esses dias.
Na quinta passada (dia 6) Pablinho começou a ter convulsões terríveis. Ele virou os olhinhos e simplesmente parou de respirar. Liguei pra neurologista dele e pra meu espanto ela estava viajando, não levou celular e não deixou ninguém de sobre aviso no lugar. Liguei então pra pediatra e ela me disse q corresse com ele pro hospital pq ele precisava tomar uma medicação q acabasse com a crise convulsiva.
Nosso terror estava apenas começando...
As crises foram sucessivas mas curtas. Levei ele ao pronto socorro do Monte Sinai (o "melhor" hospital da cidade). Chegando lá fomos prontamente atendidos mas nenhuma medicação foi feita. A pediatra de plantão só queria internar o menino, sem nem medicar nem nada. O Pablo praticamente não tem veia e após umas 30 picadas de agulha (sem sucesso nenhum) comecei a ficar muito nervosa pq ele precisava ser medicado com urgência. Foram 7 horas nesse terror até q resolvemos trazê-lo pra casa. Na verdade isso tudo só aconteceu pq não conseguiram nenhum neuropediatra pra medicá-lo. Não tinha NENHUM de plantão!
Pela manhã liguei pra todos os telefones possíveis até q consegui um neuropediatra pra atender o Pablo. Ele iria viajar após o almoço e pediu q eu levasse o Pablo imediatamente no consultório. Cheguei lá por volta das 10h da manhã e de repente o Pablo começou com as crises de novo. Ele mandou eu correr com ele ao hospital.
Voltei então ao Monte Sinai. Passei o dia todo lá! Até 11 horas da noite e nada de um neurologista! Fizemos um mundo de exames mas nada de medicação!
Moral da história: Não tem nenhum neuropediatra disponível na cidade! Trouxemos o Pablo pra casa do mesmo jeito q antes!
O neuro q o atendeu ontem passou um remédio pra darmos após a medicação q ele deveria ter tomado no hospital. Entrei com a medicação e estou rezando muito pra q faça efeito e as crises parem. Caso contrário teremos q levá-lo a BH apenas pra q um neuropediatra o medique.
Estou horrorizada, apavorada, indignada...
Como uma neurologista infantil pode viajar, não levar celular e não deixar ninguém em seu lugar???? É um descaso, uma falta de humanidade, uma nojeira tão gde q nem tenho palavras.
Vcs mamães q precisam de um neuropediatra corram de Juiz de Fora. Seus filhos vão morrer sem atendimento e ninguém irá se responsabilizar por isso.
Se algum médico acompanha meu blog tenha em mente sempre q medicina é coisa séria. Lidar com vidas é coisa séria. Meu filho não é um objeto q pode ser colocado de lado. Medicina tem q ser exercida com um mínimo de amor.

14 comentários:

Luana Barbosa disse...

Nossa...li arrepiada!! Imagino o sufoco de vocês!!!
Convulsão é coisa séria, nunca nenhum hospital poderiam deixar vocês voltarem para casa. O certo seria colocar vocês em uma ambulância e levar para cidades vizinhas que possui um médico qualificado para atender o Pablo.
Isso daria um bom processo ...

sissi disse...

é de se indgnar! doi muito ver nossos filhos não sendo tratados como deveriam ser! voce deveria fazer uma reclamção por escrito e levar ao hospital e também a quem é responsavel seria o CRM? assim não pode ficar desejo melhoras ao Pablo! um abraço sissi

sandra disse...

Beri, também fique chocada com o seu relato. Vou te dar uma sugestão: Você precisa ter um neuropediatra em BH, assim quando precisares de um atendimento de emergência você pode ter mais uma opcção de ajuda. Eu tenho o da Camilla que é ótimo. Se vc quiser posso te dar todos os números e contatos daqui.Tenho uma neurocirirgiã excelente aqui em BH também. Me mande um email que eu te passo tudo prontamente. Beijos. Força!! Força!! Força!!
Bigfamília sandramb.azevedo@gmail.com

ste.abbondanza disse...

Confesso que comecei a chorar com o relato, é realmente um absurdo, descaso. Certo, profissionais também tem direito a férias, mas custava deixar alguém no lugar? Deixar um celular, telefone de contato?
Beijos e fique bem.

DrF disse...

Acredito que você precisaria de receber o atendimento adequado no pronto socorro. O neuropediatra não tem como viver sempre à disposição. Existem poucos profissionais na área. Esse falso conceito que 1 unico profissional vai poder sempre socorrer que necessite é inadequado. Hoje ainda se confunde muito a função dos médicos, como se houvesse como um único ser humano ficar sempre, sempre, de plantão à distancia.

Hítalla Fernandes disse...

Ai meu Deus que desespero...sofri aqui com vc lendo tudo isso. Até pq eu vivi isso na pele.
Minha filha teve um crise convulsiva febril que durou 40 min. Eu quase morri junto e tudo pq um neuropediatra nao acreditou quando eu disse que ela estava tendo crises curtas de convulsao e a liberou pra casa sem medicar. 1h depois de chegar em casa ela convulsionou...eu pensei q minha filha tinha morrido em meus braços, pois ficou roxa e sem respirar...corri pro hospital, e mesmo com td medicação ela nao saia da crise...foi horrivel demais e fui abençoada, pois ela nao teve nenhuma sequela.
Deus cuida das crianças e sei que Ele está olhando neste momento pro Pablo e sei que cuidará para que esse remédio seja suficiente até a médica IRresponsável chegar...=[

Forças Pablito, vc vai superar mais essa.
Forças mamãe, te admiro! Eu teria quebrado o maior pau...

Estarei orando para que ele nao convulsione mais...Deus esteja com todos!

Bjao

Sandrinha disse...

Oi Beri!
Nossa não ter nenhum neuropediatra de plantão!
Q Hospital é este.
A médica poderia deixar alguém indicado p/ vc, no caso de alguma emergência.
Qnta negligência, falta de atenção e respeito ao um ser humano.
Imagino o nervosismo e afliação de vcs.
Q tudo possa ser acertado e Plabinho fique bem.

Bjs!!

Lili disse...

Oi Beri Já passei por isso no MS, olha conselho que te dou por experiencia quando for assim leva pra Santa Casa, somente lá tem cardio e Pediatra de plantão, se o pediatra que estiver na emergencia que normalmente são os menos experientes pede pra chamar o que tiver de plantão na UTI Neo meu filho uma vez tbm não tinha veia para fazer a medicação e amedica pegou a jugular dele. Sei que é muito complicado, mas essa estória que o Monte sinai é melhor já foi!

Bjos torço por melhoras!
Fiquem com Deus pois esse ta de plantão sempre!
aguardo noticias

Amanda disse...

Beri, por favor, assim que possivel, dê noticias do Pablo.
Bjs
Amanda (e-family)

DrF disse...

Gostaria de esclarecer que formam-se muitos poucos neuropediatras. Assim é impossivel que haja sempre um neuropediatra de plantão em todo pronto socorro. O que deve haver é um médico, de preferência pediatra, com conhecimento para atuar na situação de urgência. Gostaria de saber a opinião das mães sobre isso, e qual a percepção que tem do problema.

DrF disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
disse...

A minha percepção do problema SR DRF é que muitos jovens, se tornam "médicos" apenas buscando um "status" e se acham melhor que os outros apenas por ter um DR antes do nome.
Muitos dos seus colegas tratam as pessoas como se fossem números (mas o problema não está ai),o problema na verdade está nos nossos digníssimos vereadores, deputados e governantes que como já estamos carecas de saber, desviam todo nosso rico dinheirinho.

Poderiam investir mais na saúde pública e educação, quem sabe assim, os jovens que realmente sonham em ser MÉDICOS (com M maiúsculo de BÃAAOO, que não possuem condições de fazer mil anos de cursinho para passar numa faculdade pública) teriam acesso as universidades e não apenas aqueles filhinhos de papai que querem andar de branco por ai e esfregar o DOUTOR na cara dos outros.

Existem médicos maravilhosos, mas como em toda a profissão tem os LIXOS, os CARNICENTOS.

Mais médicos descentes formados = mais neuropediatras/ pediatras com conhecimento para atuar em situação de emergência (o que pra mim TODOS deveriam ter já que são médicos).

Isso não é uma crítica a sua pessoa, ao DRF e sim a minha opnião.Só pelo fato de vc ter perdido seu precioso tempo, em vir aqui e colocar sua posição e esclarecer coisas (como dizer que não se formam muitos neuropediatras, por isso a falta deles nos PSs)já nos mostra que vc se importa com pessoas e com não com números.

Não tenho raiva de médicos (se foi isso que lhe pareceu).Tenho muitos na família rs.Porém, não há como negar que o BRASIL pede encarecidamente por profissionais mais dignos na área da saúde.

Beri, desculpa "invadir" aqui. Sempre te acompanhei de longe...mas hoje não pude deixar de comentar.

Um gde beijo e muitas energias positivas para essa tropinha linda, em especial para o Pablinho lindoooo!

disse...

A minha percepção do problema SR DRF é que muitos jovens, se tornam "médicos" apenas buscando um "status" e se acham melhor que os outros apenas por ter um DR antes do nome.
Muitos dos seus colegas tratam as pessoas como se fossem números (mas o problema não está ai),o problema na verdade está nos nossos digníssimos vereadores, deputados e governantes que como já estamos carecas de saber, desviam todo nosso rico dinheirinho.

Poderiam investir mais na saúde pública e educação, quem sabe assim, os jovens que realmente sonham em ser MÉDICOS (com M maiúsculo de BÃAAOO, que não possuem condições de fazer mil anos de cursinho para passar numa faculdade pública) teriam acesso as universidades e não apenas aqueles filhinhos de papai que querem andar de branco por ai e esfregar o DOUTOR na cara dos outros.

Existem médicos maravilhosos, mas como em toda a profissão tem os LIXOS, os CARNICENTOS.

Mais médicos descentes formados = mais neuropediatras/ pediatras com conhecimento para atuar em situação de emergência (o que pra mim TODOS deveriam ter já que são médicos).

Isso não é uma crítica a sua pessoa, ao DRF e sim a minha opnião.Só pelo fato de vc ter perdido seu precioso tempo, em vir aqui e colocar sua posição e esclarecer coisas (como dizer que não se formam muitos neuropediatras, por isso a falta deles nos PSs)já nos mostra que vc se importa com pessoas e com não com números.

Não tenho raiva de médicos (se foi isso que lhe pareceu).Tenho muitos na família rs.Porém, não há como negar que o BRASIL pede encarecidamente por profissionais mais dignos na área da saúde.

Beri, desculpa "invadir" aqui. Sempre te acompanhei de longe...mas hoje não pude deixar de comentar.

Um gde beijo e muitas energias positivas para essa tropinha linda, em especial para o Pablinho lindoooo!

Liliane Arend disse...

P.S> querida desculpa o desabafo, conheci seu blog hoje mas não consegui deixar de comentar e espero que o médico que te segue leia o meu comentário

ABSURDO não ter um profissional para atender e acredito que qdo vc 'escolhe' 1 médico para acompanhar nossa saúde é como se fosse um 'pacto' de confiança. Qdo uma pessoa escolhe a profissão de médico sabe que deverá estar disponível 24 / 7 ... viajar PODE oq NÃO PODE é viajar de maineira irresponsável e deixar seus pacientes na mão sem nenhuma instrução. O pediatra do meu filho, que está a muitos e muitos km de distância e não tenho nenhum acompanhamento sendo feito enviou um email para TODOS os seus pacientes avisando que sairia de férias mas que a Dra. Tal atenderia no seu lugar mandando todos os contatos da médica que ficou no seu lugar. PALHAÇADA. se não tem comprometimento com a vida dessas pessoinhas abençoadas muda de profissão, vai ser cirurgiã plástica ....

Quem está online

Barrigas!!!